>

“Nunca mais seremos escravas novamente”, mulheres empoderadas falam através das lentes de Lisa Kristine

17 Março 2021

50 países já ratificaram o Protocolo sobre o Trabalho Forçado da OIT. Para ilustrar este marco fundamental, convidamos você a descobrir uma fotografia inspiradora de mulheres empoderadas, feita pela famosa fotógrafa Lisa Kristine. Pedimos a Lisa que nos contasse a história por trás desta foto, representando esperança e empoderamento para as vítimas da escravidão moderna.

Foto: Pilares, Índia (© Lisa Kristine)

©lisakristine.com

Lisa Kristine, fotógrafa humanitária e apoiadora de “50 for Freedom”, atravessou o mundo para documentar a escravidão moderna. Entre as condições desumanas em que viviam as vítimas do trabalho forçado, ela encontrou faíscas de esperança, como a coragem dessas mulheres que defenderam sua comunidade. Lisa nos contou a história dessas guerreiras.

 

50 for Freedom: Lisa Kristine, você já realizou muitas fotos documentando os horríveis abusos da escravidão moderna. Mas esta foto dá uma mensagem de esperança. Você poderia nos dizer quem são essas mulheres e como você as conheceu?

Lisa Kristine: Estas mulheres vêm de um vilarejo na Índia, onde toda a comunidade tinha sido escravizada por gerações. Forçadas a trabalhar por mais de 16 horas por dia, muitas vezes sob um calor insuportável, usando ferramentas primitivas para quebrar pedras grandes, elas trabalhavam incansavelmente. As mulheres retratadas na fotografia mobilizaram a comunidade e as conduziram à liberdade. Hoje, essas mulheres continuam a fazer o mesmo trabalho de quebrar pedras, no entanto, elas têm sua própria pedreira, são pagas e trabalham para si mesmas em liberdade. Isso faz toda a diferença no mundo.

50FF: Como elas conseguiram conquistar a liberdade? 

LK: Alguns parceiros da ONG Free the Slaves trabalharam com os moradores do vilarejo para ajudá-los a compreender seus direitos. Finalmente, todos eles pegaram um ônibus para se encontrar com um advogado para obter ajuda. Entretanto, os proprietários de escravos do vilarejo descobriram o plano. Ao retornarem, os moradores descobriram que suas casas tinham sido queimadas. Como você pode imaginar, eles estavam assustados e queriam desistir. Porém, a mulher que aparece no centro da fotografia os convenceu: “Sim, nós não temos nada. Portanto, não temos mais nada a perder”. No decorrer de um ou dois anos, eles conseguiram obter um contrato de arrendamento da pedreira com a ajuda dos ativistas. Agora eles estão livres e seus filhos vão à escola!

50FF: O que a história deles lhe transmite?

LK: Lembro-me das mulheres me dizendo com orgulho: “Esta é nossa pedreira, agora somos os proprietários e nunca mais voltaremos à escravidão”. Elas são as heroínas que me dão esperança e me inspiram a continuar meu trabalho. Elas nos mostram claramente o que é o verdadeiro poder e exemplificam a resiliência do coração humano!

 


Saiba mais sobre o trabalho de Lisa em seu website: lisakristine.com

 

Entrevista realizada por Aurélie Hauchère Vuong, Campanha “50 for Freedom”, Organização Internacional do Trabalho